Monthly Archives: June 2008

Doces Sonhos

Kirsten Lepore é animadora, ilustradora freelancer e mora em Nova Jérsei, EUA. Recém graduada no curso de Animação Experimental pela Maryland Institute College of Art, Kirsten já tem um belo trabalho em seu breve currículo. As fotos que ilustram este post são da animação Sweet Dreams (2007), que tem 10 minutos de duração e conta a história de um docinho sonhador que num belo dia resolve construir um barco de açucar e se aventurar pelo mar. A animação em stop-motion levou um ano para ser concluída. O resultado é lindo e outras animações também compõem o site da autora, como “Craig and Walter” (2005) realizada em 3D, com apenas 1 minuto, e “Guess Who” (2006) também em stop-motion e com efeito especial para os nostálgicos apreciadores dos brinquedos da geração 80.

Se tiver tempo, a dica é acessar pangeaday.org para assistir a animação “Sweet Dreams” completa, com mais docinhos e uma floresta de legumes! E aproveitando a carona, outra dica é assistir (no mesmo site) ao curta-metragem L’homme sans tête, (2001), do argentino Juan Diego Solanas.

Little People in the City

Reafirmo minha crença (em post anterior) de que a arte deve ir ao encontro do público e estar no cotidiano e nas ruas movimentadas das cidades. Dentro deste cenário e inspirado por Banksy, outro misterioso artista surgiu em Londres e é conhecido como Slinkachu ou Slinky, apelido dado por seus fãs. O artista interfere no cotidiano dos pedestres e recria a vida cotidiana sob a forma de pequenas esculturas cuidadosamente espalhadas pela cidade.

No blog little-people há várias fotos de intervenções urbanas com estas sutis e delicadas obras de arte, que estarão no livro Little People in the City que será logo publicado e já pode ser encomendado pela Amazon. Vale à pena conferir também no site do artista os outros links de street art que ele indica.

Chega de Saudade

Na semana passada aconteceu o 12º FAM (Florianópolis Audiovisual do Mercosul) e na minha opinião é um dos melhores eventos culturais aqui no Sul. O encerramento deste festival de documentários, animações, curtas e longas-metragens foi com o novo filme da diretora Laís Bodanzky Chega de Saudade, e foi muito bom! Direção de arte, fotografia, trilha sonora e um roteiro impecável. No site do filme podemos ter idéia das dificuldades das filmagens, como por exemplo a continuidade, pois a história se passa em apenas uma noite de baile e tem uma só locação, o salão União Fraterna, em São Paulo.

São 92 minutos onde a história começa com o salão abrindo suas portas, o chegar das pessoas e suas espectativas, os momentos efervescentes do baile e ao final, pouco antes da meia-noite o baile acaba e até o último freqüentador sair, a trama se encerra. “Sempre senti nos salões de baile uma metáfora da vida” – afirma Laís em entrevista no site do filme em que descreve como foi o surgimento da idéia até a produção final do trabalho: “um salão de dança é um mosaico de personagens fantásticos”.

Estão no elenco: Tônia Carrero, Leonardo Villar, Betty Faria, Cássia Kiss, Stepan Nercessian, entre outros e também Elza Soares e Marku Ribas que embalam o salão com um repertório musical brasileiríssimo que dá vontade de dançar na poltrona do cinema! A sensação que o filme produz, num misto de filme-documentário (onde os atores se misturam naturalmente com o elenco de apoio, os reais “pés-de-valsa”), é de que estamos em pleno baile, compartilhando os momentos extrovertidos de pessoas felizes embaladas pela música e pela dança. De acordo com o roteirista Luiz Bolognesi, o foco do filme não está nos acontecimentos, mas nos pequenos sentimentos dos personagens.

Tenho certeza de que este filme vai brilhar e ganhar muitos prêmios, afinal ele merece.

Voltamos!

Olá queridos leitores! Que saudades! Quase um mês fora deste universo virtual de que tanto adoro e a vida correndo solta por aí… muitas coisas aconteceram desde então, como a exposição “Coleção Gilberto Chateaubriand: um Século de Arte Brasileira” no MASC (e com previsão de reformas na estrutura do museu para o final do ano); a Let’s Lomo que foi um sucesso em São Paulo e onde a comunidade lomovirtual teve a oportunidade de se conhecer e trocar muitas figurinhas; as séries americanas que terminaram suas temporadas e agora estamos todos lost; e Sex and the City “o filme” que estreou (e ainda não tive tempo de conferir), enfim mil coisas, estamos de volta!